CENTAURUS APRESENTA RECURSO MINERAL INAUGURAL DO PROJETO DE NÍQUEL JAGUAR, NO PA

CENTAURUS APRESENTA RECURSO MINERAL INAUGURAL DO PROJETO DE NÍQUEL JAGUAR, NO PA

A Centaurus Metals apresentou uma estimativa inicial de recursos minerais Jorc para o projeto de sulfeto de níquel Jaguar, localizado a 35 km ao norte do centro de Tucumã, no Pará. De acordo com o relatório, o projeto possui 48 milhões de toneladas a 1,08% Ni, para 517.500 toneladas de níquel contido próximo à superfície nas categorias indicada e inferida. Segundo a empresa, o resultado aponta para um “potencial de operação futura a céu aberto em um nível muito alto nos primeiros anos de mineração”.

De acordo com a Centaurus, dentro da estimativa de recursos minerais inicial há uma “porção significativa de alto teor” de 20,6 milhões de toneladas a 1,56% Ni, para 321.400 toneladas de níquel. “Na estimativa de recurso mineral de alto teor, cerca de 70% do metal de níquel fica a menos de 200m da superfície”, observou a empresa.

A companhia salientou ainda que 29% da estimativa de recursos minerais, equivalentes a 148.500 toneladas de níquel contido a 1,29% Ni, estão na categoria indicada “resultado da bem sucedida campanha de sondagem concluída nos últimos seis meses”.

O diretor-executivo da Centaurus, Darren Gordon, disse que a nova estimativa mineral JORC representou um “resultado excepcional” para a empresa, confirmando Jaguar como “um depósito de sulfeto de níquel de alta qualidade em grande escala e perto da superfície, com excelente potencial para crescimento contínuo”.

“Este é um ponto de partida fenomenal que confirma o status de Jaguar como um novo projeto globalmente significativo de sulfeto de níquel”, disse ele.

“Com um recurso inaugural que contém mais de 500.000 toneladas de níquel, este já é um dos maiores projetos de sulfeto de níquel não desenvolvido próximo à superfície do mundo. Acreditamos que ele esteja com os melhores resultados iniciais de recursos JORC já publicados por uma empresa júnior listada na ASX”, completou o executivo.

Em comunicado divulgado na segunda-feira (29), a Centaurus classificou o resultado como a “pedra angular” da estratégia da companhia. Já Gordon acrescentou que a estimativa inaugural de recursos minerais fornece uma ” plataforma excelente para iniciar estudos de escopo e desenvolvimento” da operação.

De acordo com a empresa, a estimativa de recursos minerais Jorc inaugural de Jaguar foi elabora pela Trepanier Pty Ltd com base em mais de 65.000m de sondagem diamantada em 218 furos. “Também vemos um potencial regional significativo, com sondagem adicional planejada na descoberta recente (do alvo) de Onça Rosa e em inúmeros alvos adjacentes não testados”, frisou Gordon.

A negociação da Centaurus com a Vale para aquisição de Jaguar foi anunciada no ano passado e o negócio foi concluído em meados de abril. Até a atual estimativa, o projeto apresentava recurso global não pertencente à Jorc de 40,4 milhões de toneladas a 0,78% Ni (usando uma classificação de corte de níquel de 0,5%) para 315.000 toneladas de níquel contido. A estimativa anterior era resultado de mais de 55.000m de sondagem realizada pela Vale entre 2006 e 2010.

Fonte: Notícias de Mineração/ibram

COMPARTILHE

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn