ENTIDADES – CNI cria Conselho de Mineração

ENTIDADES
CNI cria Conselho de Mineração

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) instalou nesta terça-feira (3), o Conselho Temático de Mineração (Comin), que será presidido pelo empresário Sandro Mabel, também presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG). O colegiado terá como missão contribuir com diagnósticos e propostas para a mineração. De acordo com Mabel, o Comin não será um Conselho de pautas generalistas, mas trabalhará para definir prioridades, metas e estabelecer resultados. “Existem algumas perspectivas que são importantes. A primeira delas é a necessidade de apoio aos milhares de pequenos e médios empreendimentos de mineração que existem pelo Brasil afora”, afirmou.

Mabel enfatizou que a CNI não pretende substituir nenhuma das associações e instituições que representam a mineração. “Para dar certo, temos que criar algo diferente, uma contribuição específica. Para isso, nos propomos a ser, antes de mais nada, um espaço de coordenação”, ressaltou. Segundo ele, o Comin atuará em três frentes: a formalização e o desenvolvimento das pequenas e médias empresas; a estruturação de políticas públicas que dêem segurança jurídica para os investimentos; e a diversificação e expansão do setor de mineração.

Participaram da solenidade de instalação do Comin o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, o secretário de Geologia e Mineração do MME, Alexandre Vidigal; o diretor-geral da Agência Nacional de Mineração (ANM), Victor Hugo Bicca e todos os diretores da ANM (Tasso Mendonça Jr, Eduardo Leão, Débora Puccini e Tomás de Paula Pessoa) e os deputados federais Adriano Avelar, Laura Carneiro e Rodrigo Agostinho. O setor privado esteve representado pelo presidente executivo do Ibram, Flavio Penido, pelo presidente da ABPM, Luis Maurício Azevedo, pelo presidente do Sindicato das Indústrias Extrativas do Estado de Goiás e DF, Luís Vessani, pelo presidente da Anepac, Fernando Valverde, pelo presidente da ABAL, Milton Rêgo, pelo presidente da Abirochas, Reinaldo Sampaio, pelo presidente do Simineral-PA, José Fernando Gomes, pelo presidente da CSCM da Abimaq, Rodrigo Oliveira, pelo presidente da CASMIN da FIEG, Wilson Borges, além de empresários como Camilo Farace (AngloGold Ashanti) Ivan Simões-Filho (Anglo American), Paulo Misk (Largo Resources) e Marcos André Gonçalves (Codelco).

Fonte: Brasil Mineral