NIÓBIO – CBMM firma acordo para baterias elétricas

NIÓBIO – CBMM firma acordo para baterias elétricas

A Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) concluiu em novembro negociação que permitirá à empresa ser acionista minoritária da 2DM, empresa de Singapura que produz e desenvolve tecnologias com grafeno. Segundo a CBMM, a parceria é estratégica, já que foi identificada, no grafeno, uma potencial sinergia de aplicações com o nióbio para a produção de uma nova geração de baterias elétricas, inclusive para veículos elétricos, além de aplicações em segmentos como o da construção e infraestrutura, eletroeletrônicos, entre outros. O grafeno é um material composto por uma fina camada de grafite e considerado o material mais condutivo e rígido do mundo, cerca de 100 vezes mais resistentes do que o aço.

O acordo entre a CBMM e a 2DM prevê o direito futuro da empresa brasileira em adquirir, por valor pré-fixado, ações da empresa, fundada dentro da Universidade Nacional de Singapura, o principal centro de pesquisa do grafeno na Ásia. Segundo a CBMM, o potencial versátil do material, derivado do grafite, vem sendo discutido ao longo dos anos e suas competências como aditivo industrial para melhorar propriedades de estruturas têm se destacado entre os materiais avançados.

A CBMM explicou à Agência Brasil que o objetivo é produzir uma mistura de nióbio com grafeno, algo parecido com o que já vem sendo feito com outros metais (aço e ferro, por exemplo), de forma a criar materiais ainda mais resistentes, leves e até mesmo elásticos. O nióbio pode ser aplicado na construção de foguetes, aviões, turbinas, peças automotivas, estruturas metálicas, navios, trilhos, baterias, sensores, lentes, supercondutores, navios, oleodutos e muito mais.

Fonte: Brasil Mineral

COMPARTILHE

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn