OURO – Amarillo investirá R$ 600 mi em Goiás

OURO

Amarillo investirá R$ 600 mi em Goiás

A Amarillo Mineração do Brasil Ltda. e o Governo do Estado de Goiás assinaram um protocolo de intenções para suporte à implantação de uma unidade industrial de mineração no município de Mara Rosa, norte no estado. A construção está prevista para iniciar em outubro deste ano e irá gerar 700 empregos diretos e 2 mil indiretos.

O projeto receberá investimentos de R$ 600 milhões e o início da operação está previsto para o segundo semestre de 2022, devendo contar com 500 empregos diretos, além de gerar outros 3 mil empregos indiretos. A vida útil da mina está estimada em dez anos, período que pode ser ampliado com a continuidade da pesquisa mineral. “É uma boa notícia, nesse momento em que precisamos tanto de uma retomada da economia” diz o secretário de Indústria, Comércio e Serviços de Goiás, Wilder Morais. O Governador do Estado, Ronaldo Caiado (DEM), agradeceu o empenho e as diretrizes da empresa. “Nós nos sentimos imensamente honrados. Serão muito bem recebidos no nosso querido Estado de Goiás”.

Segundo o protocolo de intenções, a implantação de novos empreendimentos que gerem desenvolvimento econômico e social é de grande interesse para a região, incentivando a atividade industrial. A empresa deve formar parcerias com instituições de ensino e de fomento ao empreendedorismo para capacitar a mão-de-obra e incentivar o comércio local, priorizando, sempre que possível, a contratação de pessoas, produtos e serviços provenientes da região. “É muito importante termos um apoio como este, sendo uma indústria bem-vinda na região” afirma Rowland Uloth, Presidente do Conselho da Amarillo Gold.

Para Arão Portugal, Diretor Geral da Amarillo Gold no Brasil, “a implantação desta unidade é uma conquista para toda a região norte de Goiás, em especial para o município de Mara Rosa, proporcionando desenvolvimento socioeconômico para as comunidades do entorno, contribuindo com o crescimento do estado e auxiliando no fortalecimento da economia do País. Estamos empenhados para a execução deste projeto no período mais breve possível, respeitando todas as normas legais e utilizando os melhores padrões internacionais para mineração”. Segundo Arão Portugal, este será um dos primeiros projetos “greenfield” da região, já iniciando sem barragem de rejeitos, conferindo mais segurança e compromisso com o meio ambiente. Com tecnologia dry stacking, de empilhamento a seco, ainda utilizará menos água nova durante o processo mineral. “Temos consciência da nossa responsabilidade, tanto econômica quanto social e ambiental, e vamos fazer aquilo de melhor que exista nos padrões internacionais. A Amarillo será referência para o estado”, disse o Diretor.

A Amarillo já realiza um trabalho de pesquisa na região, tendo investido cerca de US$ 15 milhões. A companhia recebeu a Licença Preliminar para implantação do projeto em 2016 e realizou, em fevereiro daquele ano, uma audiência pública, reunindo mais de 650 pessoas, para levar informações sobre o Projeto Mara Rosa e esclarecer dúvidas dos mais diversos públicos. A próxima etapa será a obtenção da Licença de Instalação, com expectativa que ocorra em tempo de começarmos a implantação em outubro de 2020. O início da abertura da mina (pre stripping) está previsto para abril de 2021. “Temos feito todos os esforços para cumprir com sucesso todas as etapas e fases de maturação do empreendimento para que o Projeto Mara Rosa seja implantado com base na sustentabilidade, social, econômica e ambiental, gerando emprego e renda à população”, reforça Arão Portugal.

Fonte: Brasil Mineral

COMPARTILHE

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn